A construção social do direito à Comunicação como parte integrante dos direitos humanos

Armand Mattelart

Resumo


Nas reflexões sobre as questões da Comunicação como um direito humano, este artigo propõe uma dessacralização dos textos fundadores sobre a liberdade de expressão. Ele mostra como este direito tem sido historicamente expropriados do cidadão pelas lógicas dos monopólios cognitivos, e como tem sido o declínio do pensamento crítico em relação a tais estratégias. Como alternativa, são aqui
apresentadas ações de novos atores sociais para a democratização da Comunicação, tais como observatórios e algumas iniciativas de mídia de movimentos sociais. O que nos ensina a luta pela democratização da Comunicação é que
não pode haver uma sociedade do conhecimento diversificado sem um questionamento das relações entre saber e poder, e, portanto, do status a ser ocupado por todos os produtores de conhecimento. O artigo termina com uma
proposta de ação.

Palavras-chave


Democratização da comunicação. Direitos humanos. Monopólios

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.1590/rbcc.v32i1.236