“Como ocupar uma escola? Pesquiso na Internet!”: política participativa nas ocupações de escolas públicas no Brasil

Richard Romancini, Fernanda Castilho

Resumo


O movimento das ocupações das escolas públicas no estado de São Paulo, realizado por jovens estudantes no final de 2015, marcou mais uma série de protestos reivindicatórios por melhores condições de ensino no Brasil. Nestes eventos, os adolescentes participantes ganharam voz ao utilizar as mídias como espaço de mobilização, criando conteúdos que serão analisados neste artigo à luz do conceito de política participativa (COHEN; KAHNE, 2011; JENKINS, 2016) e sua interface com juventude e tecnologias. Tal proposta engloba a análise sistemática da produção dos ativistas (textos, imagens e vídeos) em 42 páginas da rede social Facebook, com objetivo de perceber o uso das mídias e seu papel no contexto mobilizatório. A intersecção entre cultura popular, engajamento afetivo e luta política, evidenciada pelas análises, foi um dos principais resultados do trabalho.

Palavras-chave


Juventude. Mobilização. Engajamento. Midiativismo. Política Participativa.